Historico Xin o Principe vassalo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Historico Xin o Principe vassalo

Mensagem por Sagat em Seg Jul 18, 2011 4:37 am

Seu nome era Ghitzeru um principe de de um pequeno reino no plano astral, levava sua vida em busca de riquesas sem ligar como ira conseguila.Ghitzeru ainda com seus 16 anos se mostrava um eximio guerriro e com isso sua prepotencia era ainda maior, nao dando a mina para quem se mostra-se inferior a ele ou a sua guarda pessoal passava sues dias indo de vilarejo a vialrejo tomando o q julgava ser seu e com isso trasendo medo e disgosto de seus suditos.Era filho unico e seus pais aviao morrido em um ataque de devoradores de mentes e com isso a perssonalidade dele foi moldada para ser um tirano, e com isso e com ajuda de conselheiros e homens de confiança levavao seu reino com punho de ferro e em uma dessas saidas de terror e cobranças indevidas Ghtzeru foi emboscado por alguns homens insatisfeitos com seu reinado, mas como ele e seus homens andavao sempre bem armados e erao aldeoes q os aviao emboscados n e dificil entender o resultado..
Embusca de 2 fugitivos pra dar a eles o seu destino de morte,Ghtizeru acabou entrando por uma caverna escura umida com uma serie de tuneis, mas como a raiva por ter sido ferido pela plebe e desrespeitado nao iria desistir de matalos, continuando a entrar por tuneis e andar com agua pela canela ele so penssava em matar os dois sujeitos quando os encontrasse. Apos uma longa caminhada Ghtizeru começou a ver um brilho julgando assim a saida da caverna apertando o passo e logo estava do lado de fora da caverna.Chegando la fora ele olhou para si msm e teve uma surpresa, viu q estava sem roupa sem sua espada e completamente nu, nao entendia oque estava acontecendo com ele e que lugar era aquele ou como avia parado la.Apos duas semanas andando compeltamente sozinho e confuso viu um viajante com um manto parado em uma clareira com uma fogueira e um cheiro gostoso de sopa vindo de uma panela,foi se aprocimando devagar do viajante era um homem simples parecendo um campones q estava apenas descançando de uma viajem com vestesa sujas e velhas e mas uma vez seu orgulho e ar de superioridade falo mas alto, exigindo q ele o desse comida e roupa, para sua surpresa o viajante se mostro bem tranquilo pegou de dentro de uma sacola velha um outro manto e o serviu uma tigela de sopa, seu nomera Respen Evenigfal e segundo ele era um moge da ordem da Phoenix .No meio de uma converssa longa Respen perguntou de onde o jovem principe vinha e porque estava daquele jeito e se nao gostaria de acompanhalo ate sua orden onde la ele seria mas bem acolhido e teria ajuda.sem penssar duas vezes ele partiu com o moge no dia seguinte.
A viajem levou alguns dias nao sabendo calcular o quanto pois o monge nao parva de falar um segundo,as filosofaias de bondade e respeito ao proximo encomodavao o jovem principe, pois de alguma maneira ele sentia q estava errado mas como seu orgulho era maior ele jamas ira dimitir tal coisa, quando eles chegarao ao monaterio Ghitzeru foi surpreendido com a visao q teve do lugar, era um lugar lindo com paredes bem entalhadas um jardim sempre bem ciudado com uma armonia q trazia muita paz e tranquilidade com um pequeno lago na parte esquerda, e la dentro ele entendera o porque nao tinhao encontrado perigos pela floresta um jovem monge de la se aproximou e revelou Respem como o mestre do monasterio. Respen pediu pra q o jovem me acompanha-se e me desse roupas e em guia-se ate a parte de banhos e q me desse comida e q anoite ele iria voltar e me encontrar. Com o tratamento de rei de novo seus velhos abitos voltarao mas para sua curiosidade os monges o tratarao com respeito e paciencia q ele nunca tinha visto.
A noite os dois se encontrarao e com como era de se esperar o monge falo e falou, julgando o jovem principe e perguntando o porque de todo akele odio guardado dentro de si, e q se ele nao tinha aprendido nada com tudo q avia acontecendi com ele em respostas as atitudes q ele toma-ra ate ali. Ghitzeru foi ficando com mas raiva e numa elevação de tom por parte dele disse q nao precisava do monge e q ele iria se virar bem sozinho e partiu do monasterio levando apenas comida um cavalo e um cajado pois eles nao usavao armas de corte. ainda irritado com tudo q avia escutado e foi profundo dentro da alma do principe partiu para sua jornada de volta para casa nao sabendo onde ele ia chegar ele acabou chegando a uma estrada velha e nem um poco segura onde encontrou um grupo de orcs q logo tentarao o faze de jantar Ghitzeru lutou contra os orcs mas como nao estava equipado acabou caindo desacordado.
A principio o jovem penssou q avia morrido quando abriu os olhos,mas logo viu q nao pois o rosto do monge estava bem ali parado na porta do quarto o observando, com o msm semblante de paz e tranquilidade. O jovem principe envergonhado com q tinha acontecido, pois nunca tinha sido derrotado em combate, falndo com o monge ele tinha percebido o quanto tinha sido descuidado e prepotente com tudo e a na quele momento ele pedira pra ser guiado e treinado pelo monge. Naquele momento todo seu passado tinha ficado para traz com o monge ele apredeu a respeitar os proximos e ajudar aos outros com o passar dos meses e anos nao sobra-ra nada do tirano q um dia chegou a forgotem mas sim um monge,e com isso o ex principe decidiu seguir ao seu coração fazendo votos de bondade e de nao riqueza, dando sempre tudo q conseguia para os maias necessitados, e nesse momento nao existia mas Ghtizeru mas sim o monge Xin com trinamentos arduos supervisionados por Respen, a honra e a palavra erao a chave prara a perfeição e em uma dessas andanças os dois forao parar em um lugar longicuo o nome do continente era Kratur,e o jovem ia peceber q sua aventura estava apenas comessando.
O lugar era diferente, com construções bem feitas e assustadoramente perfeitas, o jovem Xin nao entendi como era possivel construir dakele jeito, e foi converssando com seu mestre por todo o caminho. Seu mestre avia dito q eles estavao ali pois um velho amigo o avia chamado pra ajudar em problemas com uns tais de Onis q foi lhe esplicado q erao demonios.
Ao chegar no castelo fomos guiado ao imperador e la ele falando em um idioma q nao entendia por horas, enquanto eu olhava em volta vi q avia 3 jovens escondidos e curiosos com q estava acontecendo mas como eu nao era daquele lugar resolvi ficar quieto e olhar pra meu mestre.apos a converrssa foimos guiados aos nossos aposentos e durante o caminho fui explicado q partiriamos pra uma investida contra um demonio q estava ao sul do reino. Comemos descançamos e partimos era um lugar q outra hora parecia ser belo mas as arvores podres e o chao barrozo Respen ja sabia q ele estava ali nao foi dificil encontralo e logo o combate começou enquanto meu mestre lutava com um demonio de corpo vermelho com assas e um rosto assustador com pressas chifre eu lutava contra um outro servo desse q meu mestre estava lutando apos um longo combate para ambos com fogos chutes cortes e explosões consegui abater o que estava comigo e meu mestre ainda em combate com o outro ele era assustadoramente forte e abil com magias e com ataques fisicos quando tenteni ajudar meu mestre ele disse q nao me metesse pois eu nao ia sobreviver ao me aproximar q era pra eu procurar ajuda caso ele viesse a cair.lembro de correr um pouco e olhar para traz e algo imprecionante me fez parar, meu mestre arrancando a cabeça da criatura com um golpe de mao aberta, fui me aproximando de meu mestre quando o demonio inerte no chao começou a brilhar meu mestre correu em minha direçao e so escutei um grande estouro e quando acordei estava dentro de um quarto com meu mestre bastante ferido ao meu lado ainda desacordado. Parei pra penssar q tinha acontecido e vi q Respen so estava dakele jeito por nao ter feito q ele falo, de sair de la e procurar ajuda me sentindo mal por nao saber com iria acabar akilo fiz um juramento q nunca mas ira desobedecer nenhuma orden de meu mestre.
Respen ficou desacordado durante 2 semanas, o combate foi realmente duro para ele e nesse tempo descobri q o daimio de la tinha mandado homens ao nosso encontro por isso estavamos, vivos e quando meu mestre acordou o ele decidiu ficar para saudar a divida de terem salvo a sua vida e a minha. Meu mestre acordando com o daimio disse q ira proteger seus filhos de todo mau q se aproxima-se deles virando seu vassalo e servo mas leal, me entromentedo na converssa converssa pedi para meu mestre dexar eu ficar no lugar dele pois eu q tinha descumprido uma orden dele e por isso tudo tinha acontecido entao ele me dexou ficar, eu era o mais abil de seus alunos e o daimio acabou por concordar com isso. De Principe Ghitzeray Ghitzeru me tornei Vassalo de Confiança Xin.
avatar
Sagat
Noob
Noob

Mensagens : 25
Data de inscrição : 15/06/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Historico Xin o Principe vassalo

Mensagem por Ravnos em Seg Jul 18, 2011 9:15 am

Sagat escreveu:Seu nome era Ghitzeru um principe de de um pequeno reino no plano astral, levava sua vida em busca de riquesas sem ligar como ira conseguila.Ghitzeru ainda com seus 16 anos se mostrava um eximio guerriro e com isso sua prepotencia era ainda maior, nao dando a mina para quem se mostra-se inferior a ele ou a sua guarda pessoal passava sues dias indo de vilarejo a vialrejo tomando o q julgava ser seu e com isso trasendo medo e disgosto de seus suditos.Era filho unico e seus pais aviao morrido em um ataque de devoradores de mentes e com isso a perssonalidade dele foi moldada para ser um tirano, e com isso e com ajuda de conselheiros e homens de confiança levavao seu reino com punho de ferro e em uma dessas saidas de terror e cobranças indevidas Ghtzeru foi emboscado por alguns homens insatisfeitos com seu reinado, mas como ele e seus homens andavao sempre bem armados e erao aldeoes q os aviao emboscados n e dificil entender o resultado..
Embusca de 2 fugitivos pra dar a eles o seu destino de morte,Ghtizeru acabou entrando por uma caverna escura umida com uma serie de tuneis, mas como a raiva por ter sido ferido pela plebe e desrespeitado nao iria desistir de matalos, continuando a entrar por tuneis e andar com agua pela canela ele so penssava em matar os dois sujeitos quando os encontrasse. Apos uma longa caminhada Ghtizeru começou a ver um brilho julgando assim a saida da caverna apertando o passo e logo estava do lado de fora da caverna.Chegando la fora ele olhou para si msm e teve uma surpresa, viu q estava sem roupa sem sua espada e completamente nu, nao entendia oque estava acontecendo com ele e que lugar era aquele ou como avia parado la.Apos duas semanas andando compeltamente sozinho e confuso viu um viajante com um manto parado em uma clareira com uma fogueira e um cheiro gostoso de sopa vindo de uma panela,foi se aprocimando devagar do viajante era um homem simples parecendo um campones q estava apenas descançando de uma viajem com vestesa sujas e velhas e mas uma vez seu orgulho e ar de superioridade falo mas alto, exigindo q ele o desse comida e roupa, para sua surpresa o viajante se mostro bem tranquilo pegou de dentro de uma sacola velha um outro manto e o serviu uma tigela de sopa, seu nomera Respen Evenigfal e segundo ele era um moge da ordem da Phoenix .No meio de uma converssa longa Respen perguntou de onde o jovem principe vinha e porque estava daquele jeito e se nao gostaria de acompanhalo ate sua orden onde la ele seria mas bem acolhido e teria ajuda.sem penssar duas vezes ele partiu com o moge no dia seguinte.
A viajem levou alguns dias nao sabendo calcular o quanto pois o monge nao parva de falar um segundo,as filosofaias de bondade e respeito ao proximo encomodavao o jovem principe, pois de alguma maneira ele sentia q estava errado mas como seu orgulho era maior ele jamas ira dimitir tal coisa, quando eles chegarao ao monaterio Ghitzeru foi surpreendido com a visao q teve do lugar, era um lugar lindo com paredes bem entalhadas um jardim sempre bem ciudado com uma armonia q trazia muita paz e tranquilidade com um pequeno lago na parte esquerda, e la dentro ele entendera o porque nao tinhao encontrado perigos pela floresta um jovem monge de la se aproximou e revelou Respem como o mestre do monasterio. Respen pediu pra q o jovem me acompanha-se e me desse roupas e em guia-se ate a parte de banhos e q me desse comida e q anoite ele iria voltar e me encontrar. Com o tratamento de rei de novo seus velhos abitos voltarao mas para sua curiosidade os monges o tratarao com respeito e paciencia q ele nunca tinha visto.
A noite os dois se encontrarao e com como era de se esperar o monge falo e falou, julgando o jovem principe e perguntando o porque de todo akele odio guardado dentro de si, e q se ele nao tinha aprendido nada com tudo q avia acontecendi com ele em respostas as atitudes q ele toma-ra ate ali. Ghitzeru foi ficando com mas raiva e numa elevação de tom por parte dele disse q nao precisava do monge e q ele iria se virar bem sozinho e partiu do monasterio levando apenas comida um cavalo e um cajado pois eles nao usavao armas de corte. ainda irritado com tudo q avia escutado e foi profundo dentro da alma do principe partiu para sua jornada de volta para casa nao sabendo onde ele ia chegar ele acabou chegando a uma estrada velha e nem um poco segura onde encontrou um grupo de orcs q logo tentarao o faze de jantar Ghitzeru lutou contra os orcs mas como nao estava equipado acabou caindo desacordado.
A principio o jovem penssou q avia morrido quando abriu os olhos,mas logo viu q nao pois o rosto do monge estava bem ali parado na porta do quarto o observando, com o msm semblante de paz e tranquilidade. O jovem principe envergonhado com q tinha acontecido, pois nunca tinha sido derrotado em combate, falndo com o monge ele tinha percebido o quanto tinha sido descuidado e prepotente com tudo e a na quele momento ele pedira pra ser guiado e treinado pelo monge. Naquele momento todo seu passado tinha ficado para traz com o monge ele apredeu a respeitar os proximos e ajudar aos outros com o passar dos meses e anos nao sobra-ra nada do tirano q um dia chegou a forgotem mas sim um monge,e com isso o ex principe decidiu seguir ao seu coração fazendo votos de bondade e de nao riqueza, dando sempre tudo q conseguia para os maias necessitados, e nesse momento nao existia mas Ghtizeru mas sim o monge Xin com trinamentos arduos supervisionados por Respen, a honra e a palavra erao a chave prara a perfeição e em uma dessas andanças os dois forao parar em um lugar longicuo o nome do continente era Kratur,e o jovem ia peceber q sua aventura estava apenas comessando.
O lugar era diferente, com construções bem feitas e assustadoramente perfeitas, o jovem Xin nao entendi como era possivel construir dakele jeito, e foi converssando com seu mestre por todo o caminho. Seu mestre avia dito q eles estavao ali pois um velho amigo o avia chamado pra ajudar em problemas com uns tais de Onis q foi lhe esplicado q erao demonios.
Ao chegar no castelo fomos guiado ao imperador e la ele falando em um idioma q nao entendia por horas, enquanto eu olhava em volta vi q avia 3 jovens escondidos e curiosos com q estava acontecendo mas como eu nao era daquele lugar resolvi ficar quieto e olhar pra meu mestre.apos a converrssa foimos guiados aos nossos aposentos e durante o caminho fui explicado q partiriamos pra uma investida contra um demonio q estava ao sul do reino. Comemos descançamos e partimos era um lugar q outra hora parecia ser belo mas as arvores podres e o chao barrozo Respen ja sabia q ele estava ali nao foi dificil encontralo e logo o combate começou enquanto meu mestre lutava com um demonio de corpo vermelho com assas e um rosto assustador com pressas chifre eu lutava contra um outro servo desse q meu mestre estava lutando apos um longo combate para ambos com fogos chutes cortes e explosões consegui abater o que estava comigo e meu mestre ainda em combate com o outro ele era assustadoramente forte e abil com magias e com ataques fisicos quando tenteni ajudar meu mestre ele disse q nao me metesse pois eu nao ia sobreviver ao me aproximar q era pra eu procurar ajuda caso ele viesse a cair.lembro de correr um pouco e olhar para traz e algo imprecionante me fez parar, meu mestre arrancando a cabeça da criatura com um golpe de mao aberta, fui me aproximando de meu mestre quando o demonio inerte no chao começou a brilhar meu mestre correu em minha direçao e so escutei um grande estouro e quando acordei estava dentro de um quarto com meu mestre bastante ferido ao meu lado ainda desacordado. Parei pra penssar q tinha acontecido e vi q Respen so estava dakele jeito por nao ter feito q ele falo, de sair de la e procurar ajuda me sentindo mal por nao saber com iria acabar akilo fiz um juramento q nunca mas ira desobedecer nenhuma orden de meu mestre.
Respen ficou desacordado durante 2 semanas, o combate foi realmente duro para ele e nesse tempo descobri q o daimio de la tinha mandado homens ao nosso encontro por isso estavamos, vivos e quando meu mestre acordou o ele decidiu ficar para saudar a divida de terem salvo a sua vida e a minha. Meu mestre acordando com o daimio disse q ira proteger seus filhos de todo mau q se aproxima-se deles virando seu vassalo e servo mas leal, me entromentedo na converssa converssa pedi para meu mestre dexar eu ficar no lugar dele pois eu q tinha descumprido uma orden dele e por isso tudo tinha acontecido entao ele me dexou ficar, eu era o mais abil de seus alunos e o daimio acabou por concordar com isso. De Principe Ghitzeray Ghitzeru me tornei Vassalo de Confiança Xin.


Nao e aqui q vc tem q postar Sagat, e no topico "Sucessores da Alianca"
avatar
Ravnos
Noob
Noob

Mensagens : 45
Data de inscrição : 09/02/2010
Idade : 35
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum