Aliança Brilhante - INTEGRANTES

Ir em baixo

Aliança Brilhante - INTEGRANTES

Mensagem por Peti em Sab Mar 10, 2018 1:05 pm

SHAYERA CREPÚSCULO LAUGSTEIN


Ninguém sabe da onde ela veio. Talvez o fato já esteja apagado de sua memória. O fogo que transborda de seu interior, fazendo as veias saltarem, e o movimento rápido e pesado dos braços ao girar um machado são as únicas características que interessam...e preocupam, se você for o inimigo. Sempre foi assim, desde quando a criança de cabelos de fogo foi abandonada ao matar 2 amigos durante uma briga, usando as próprias mãos. Ela era violenta até para os padrões da tribo, e as tatuagens em seu corpo poderiam ser pistas de sua terra natal. O fato é que com seus 10 anos de idade, a criança Shayera vagava pelos bosques em busca de alimento e abrigo. Nas mãos, um porrete improvisado, nos olhos, temor e desafio. Ela sobreviveu. Ficou forte. E pior a cada dia. Muitos anos se passariam, onde Shayera vagou por várias cidades, roubando e matando quando necessário, fazendo pequenos serviços por comida, e se unindo a pequenas tropas de mercenários por dinheiro. Ela matou um ou 2, talvez 3, por tentativa de a molestarem. Talvez tenha sido mais. Tendo uma beleza selvagem e exótica, era de se esperar investidas do tipo, mas sempre deixou suas armas falarem por si em caso de recusa.


Shayera na adolescência,uma mulher que se fez por si só,num mundo hostil e violento.


A menina vagou por florestas, desertos e montanhas, dona de seu destino, até parar em uma cidade chamada Tethyr, onde uns arruaceiros pisoteavam uma magricela, que protegia um cão como podia, a despeito dos próprios golpes que a assolavam. Ela caiu como uma tora em cima da briga, causando hematomas e quebrando dentes, e levou a menina para casa. Seu nome era Selina, filha de um comerciante local, uma menina com um destino predestinado, e destinada a mudar outro. Elas ficaram amigas, mesmo irmãs de criação, até o dia em que o povo da floresta veio atrás de Selina e a levou para a longe, para onde Shayera não poderia mais protegê-la. Ela lutou contra isso, mas um ranger a deteve, e lhe ajudou a ser mais, domar a fera interior e estar por perto quando a irmã precisasse...no futuro.
Aquele homem se tornaria Éon, um flagelo da natureza, e um de seus maiores inimigos, bem como de Selina, mas naquele momento, era seu professor de armas e sobrevivência. Ela ficou 3 anos com ele, depois partiu para se pôr a prova, e por saber que no fundo, o que trazia dentro de si jamais seria domado.
Shayera se alistou em exércitos, tropas mercenárias e foi guarda-costas pessoal de grandes figuras dos reinos, mas seu temperamento, bem como o uso de “força excessiva” sempre a desabonavam e ela voltava para a estrada, um espírito inquieto e feroz.
Por onde estivesse, ela mantinha os ouvidos atentos a notícias da irmã, que saíra pelo mundo em busca de um item de sua Ordem de Druidas, e após guerrear no Vale da Adaga e Sembya, foi contatada por Selina para colocar seus serviços em favor de seus amigos, pois a irmã teria tarefas maiores a realizar, e seu poder de fogo seria necessário ao grupo. Shayera fora alertada que aonde aquelas pessoas iam, sempre causavam problemas. Sempre. Selina lhe disse que era o grupo ideal para ela. Com um sorriso, Shayera os encontrou no reino de Mulhorand, e de fato, a assertiva era verdade. Eles lutaram em guerras, em Toril e pelos Planos, salvaram Mulhorand da múmia Sehker, um poderoso oponente que exigia os esforços de todos pra ser apenas rechaçado, um adversário digno. Conheceram semideuses de planos distantes e além, se tornaram eles mesmos da mesma estirpe, um conjunto de feitos que nos reinos onde eram mais comumente vistos, eram heróis do povo. Quanta banalidade. Se essas pessoas soubessem que a feroz bárbara pouco se importava com tais títulos e status, que entrava em combate por puro vício em adrenalina, e que ver o inimigo a seus pés era uma de suas únicas fontes de prazer, talvez não a aclamassem tanto quando ela passava diante de seus olhos na rua.


Shayera adulta, atuando ao lado da Aliança Brilhante, uma época de grandes feitos e propósitos.


Inevitavelmente, os caminhos da Aliança Brilhante os levaram a mexer com forças poderosas dos reinos, e graças a um plano de Cassandra, a feiticeira da equipe, eles precisaram ascender a algo maior. Reunindo seus principais aspectos, eles se tornaram pais e divindades de um novo povo, os Anganni, criações de um local de poder. E para a guerreira que vivia pela guerra, viver em detrimento da guerra não demorou a se tornar tedioso e fútil, como ela previra Cassandra que aconteceria. Não obstante, fez o seu melhor, e ensinou os Anganni tudo sobre a arte de lutar, criar armas e estar de pé ao fim do combate. Matar, mutilar e estraçalhar seu oponente, se ele assim fizer por onde. Mas também os motivos de se fazer isso, antes de tudo. Seu escolhido Mansur tendo vencido o Duelo dos Campeões do povo Anganni provou a seus amigos e a seu povo que seu ideal era justo e correto, mesmo que fosse sangrento. Ela os preparara bem e isso era inegável.
Muito tempo se passou nessa circunstância, e Shayera e seus amigos chegaram até mesmo a derrotar um terror antigo das Ilhas Anganni, um Devorador de Deuses que causou preocupação mesmo entre as divindades de nível mais elevado que o Panteão Anganni, mas tendo derrotado a criatura, o status quo logo se estabeleceu, até os princípios de algo na Trama, que causou uma furiosa disputa de poder entre todos os panteões, que como loucos sedentos, absorviam os aspectos de seus semelhantes em busca de suas próprias ambições, e entre os seus não foi diferente. Como avisara várias vezes, Lorenna atacou seus amigos e matou Nemae e Uziel, roubando seus aspectos. Confrontando Shayera com demasiado poder, ela a poupou em troca de sua energia divina, que pouca falta faria á bárbara, que enxergava a oportunidade mais como uma liberdade de suas funções do que uma perda individual de sua força. Pouco depois, soubera que Cassandra cedera sua centelha divina á Herpes, para que Lorenna tivesse um contraponto de poder entre os angannis, e um equilíbrio fosse estabelecido pelo bem do povo.
Mas no momento, só interessava a Shayera quebrar ossos e beber cerveja, e foi isso que ela fez durante várias semanas, onde foi presa várias vezes por arruaça, e relembrou os tempos bons, onde se precisava quebrar uma ou 2 fuças se quisesse um prato de guisado de porco bem servido. Ela ainda detinha grande parte de seu poder pessoal, e seu equipamento por si só afastava os incautos, um sinal claro que o olhar de fogo não era enfeite de nascença, e sim um alerta de proximidade. E foi assim, entre a sua gente,a ralé, que Cassandra a encontrou, numa briga de bar, segundos depois dela quebrar o braço de um rufião que tentava lhe roubar.
Shayera sabia que coincidências assim não faziam parte de seu universo, e de forma grosseira, se indispôs a Kementári antes mesmo que a mulan dissesse a que veio. Não escapara á atenção da bárbara que desde o advento da queda dos deuses,sua veia guerreira era mais fugaz,e a loucura do berserker mais frequente. Ela sentia que todo seu treinamento espiritual se fora,e apenas a bárbara restara. De forma que não se mostrou interessada na disputa de poder das divindades, angannis ou não. Ela tinha sua vida de volta, e isso era por si só motivo para beber.
Se soubesse que Cassandra estava ali para que pudessem bater em inimigos de verdade nas Ravinas Sangrentas, um dos flagelos dos Planos, talvez até tivesse oferecido à mulan um copo de vinho antes de a destratar. Ao invés disso, ela pegou seu machado e permitiu que a feiticeira a teleportasse para onde ele pudesse sentir o sangue quente do adversário.


Shayera voltando a suas raízes bárbaras após abdicar de seu poder divino.
A guerreira virou uma lembrança distante, a loucura do Berserker está mais forte do que nunca.




Shayera Crepúsculo Laugstein,andarilha berserker


DADOS PESSOAIS

Nome: Shayera Laugstein
Raça: Humana,origem desconhecida
Idade: 30 anos
Classe: Bárbara
Nível: 20
Tendência: Caótica e Neutra
Religião: sob olhares de Tempus
Região de Origem: desconhecida
Ocupação: Mercenária
Grupo de Afiliação: Aliança Brilhante
Base de Operações: Qualquer taverna
Personalidade: arredia,explosiva e impulsiva. Sempre feliz se estiver bebendo algo.
Frase: "Só um de nós sobreviverá. Não será você."

CARACTERÍSTICAS

Atributos: Força 34 (itens,habilidades e talentos ),Destreza 22 ,Constituição 34 (itens,habilidades e talentos ),Inteligência 21,Sabedoria 21,Carisma 28
Testes de Resistência: Força,Constituição
Dado de Proficiência: +9
Perícias proficientes: Adestrar Animais +14,Atletismo +21,Natureza +14 ,Intimidação +27,Percepção +14,Sobrevivência +14
CA: 17
Iniciativa: +11
Deslocamento: 15 m
Dados de Vida/PV: 20d12+ 20d8/725
Idiomas: Comum
Proficiência: armaduras leves,médias e escudos,armas simples e marciais
Ferramentas: conjunto de dados,baralho
Talentos: Adepto Marcial,Ameaçador,Alerta,Mestre de Armas Grandes,Sentinela,Sortudo,Mobilidade,Investida Poderosa
BA: +24 (machado vorpal),+22 (espada longa) e +22 (adaga)
Dano: 1d12+15 (machado vorpal),1d10+13(espada longa),1d4+13 (adaga)
Itens de classe e antecedentes: cantil,trajes comuns,algibeira,pacote de aventureiro

ANTECEDENTES

Mercenária Veterana
Característica: Vida de Mercenário (Oficial)
Traços de Personalidade: Eu enfrento os problemas de frente. Uma solução direta é o melhor caminho pro sucesso.
Ideais: Quando pessoas seguem ordens cegas elas apoiam um tipo de tirania.
Vínculos: Aqueles que lutam ao meu lado são aqueles por quem vale a pena morrer.
Defeitos: Meu ódio por meus inimigos é cego e irracional.

HABILIDADES DE CLASSE

Fúria ( 6/dia)
Defesa sem armadura
Ataque descuidado
Sentido de perigo
Caminho Primitivo (Furioso)
Ataque Extra
Movimento Rápido
Instinto Selvagem
Crítico Brutal ( +3 dados de dano)
Fúria implacável
Fúria persistente
Força indomável
Campeão primitivo
Dádiva da Ofensiva Irresistível (épica)
Dádiva do Irrefreável (épica)
Dádiva da Invencibilidade (épica)

HABILIDADES DO ARQUÉTIPO FURIOSO

Frenesi
Fúria inconsciente
Presença intimidante
Retaliação

INVENTÁRIO

Anel de refletir magias
Adaga do envenenamento
Armadura de adamante
Botas aladas
Corda de escalada
Cantil (sempre com alguma bebida variada que não seja água)
Espada Longa Matadora de Dragões
Machado Grande Vorpal
Periapto da Saúde
Sacola Prestativa de Heward
avatar
Peti
Viciado
Viciado

Mensagens : 395
Data de inscrição : 16/01/2010
Idade : 37
Localização : Onipresente

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum