E assim eu vim para seu mundo ....

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

E assim eu vim para seu mundo ....

Mensagem por Kerollany em Qui Jul 29, 2010 9:48 pm


O que mais me lembro de minha juventude, eram as festas, tudo era motivo de comemoração, o sol nascer, a lua brilhar, uma nova colheita, e uma criança vir a este mundo, os anciões sempre eram presentes, em meio aos nossos festejos, sempre sorriam e brincavam, lembro de minha primeira vez perante eles, estava nervosa, mas meu pai me ensinou a ser forte, dancei para eles, mostrando toda leveza que nosso povo possui, os antigos contam que aprendemos esta dança com alguns dos mais misteriosos humanos, mas que em nosso meio ficou bem melhor, após todos os festejos, sempre comia o que a terra e nossos irmãos nos davam, sempre delicioso, mas lembro-me que esta festa era diferente,havia um certo pesar nos olhos antigos,algo estava para acontecer , e realmente aconteceu,nos contaram os antigos que algo estava de errado fora de nossas barreiras mágicas ,que deveríamos saber o que estava acontecendo ,muitos gritaram e pela primeira vez em meus 90 anos de vida os elfos não concordavam com seu anciões,diziam que fazia parte de um acordo antigo,uma promessa ,e que a palavra élfica não voltaria atrás,mas os mais jovens porem habilidosos de nossa reunião diziam já ter feito tudo o que eles mereciam ,mas quem seriam eles ?Que promessa seria essa?e por que não queriam cumpri - lá ?Afinal o que estava acontecendo?
Meu pai me levou para longe da confusão disse para não escutar nada e apenas deixar com ele a descoberta de qual posição tomaria aquela conversa, ele saiu e me deixou sozinha perdida em meus pensamentos.Caminhei por toda minha casa, olhava pela janela e ainda podia ver o fogo mágico arder ,mas não havia musica ,nem cores lançadas no ar ,apenas palavras ,e eu queria escutar,cada uma delas ,nesse momento lembrei de minha mãe,olhei para sua pintura e lembrei de sua historia ,uma bela elfa ,de bons costumes ,perita na magia e mestre em espada,mas nem tudo que ela sabia pode defende –lá ,sabia de sua morte , mas não sabia o porque ,todas as noites lembrava de seu rosto ensangüentado na mesa ,mas ate hoje não sabia o porque ,uma coisa diziam ,”pobre Arwen ,mas ela não sabia o que estava nas montanhas ...” ,mas o que estava nas montanhas ?Pensava eu ...
avatar
Kerollany
Noob
Noob

Mensagens : 59
Data de inscrição : 04/02/2010
Idade : 34
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

continuando a contar ...

Mensagem por Kerollany em Qui Jul 29, 2010 11:09 pm

Cada momento q passava era uma tortura pra mim,até que não suportei e fui as fogueiras mágicas ,peguei o atalho e em fim pude escondida ente as folhas ,escondida escutava as palavras dos anciões serem contestadas

_ É nosso dever cumprir o que foi prometido a muito e a morte de Arwen não será em vão ,ele nos trousse muito mais com sua morte do que apenas a dor ,ele nos trousse noticias do mundo que deixamos de lado ...

Suas palavras foram interrompidas por um jovem , ele era nosso líder em caçadas e nas conversas com os anciões e muito me assustou ver que ele ,logo Quelturon levantava sua voz desta vez contra nosso velhos sábios

_ Tudo o que diz é sábio eu sei ,conheço as promessas de amizade e lealdade ,mas muito tempo passou e as coisas mudaram ,temos nosso povo para zelar, somos fortes e sábios mas ainda sim estamos ainda nos curando das feridas antigas ,estamos nos levantado ainda ,e o inimigo esta em nossas portas , e o que faremos quando eles descobrirem como chegar em nossas casas ?
Estaremos defendendo eles? Logo eles que estão matando uns aos outros?
O que nós faremos pra ajudar aqueles que nada querem alem de dominar uns aos outros, deixe que eles resolvam seus problemas sozinhos.

_ Meu jovem amigo, entendo suas palavras e mesmo assim insisto, os reis nos chamam e devemos atender seu chamado, em nome de nossas palavras que já foram lançadas ao vento e entregue aos nossos antigos aliados e logo teremos a nova necessidade pois eles que já estiveram ao nosso lado uma vez e nos devemos ir ...

_ Nos nada devemos...

Mas suas palavras foram interrompidas por meu pai ,nunca escutara meu pai levantar a voz ,em todos os anos que vivemos e com tudo que passamos , mas o velho Nereruo
Falou o que devia naquele momento;

_ Já basta !!!! é de minha esposa que vocês falam ,e de minha terra que vocês falam e de minha família que vocês falam e dizem que esta na hora de fazer ou não sem nada saberem ? o que pesam que acontece fora de nossas portas ,eu vós digo amigos e irmão a guerra e foi quando estávamos em guerra que nossos irmãos ,e sim eles são nossos irmãos nos ajudaram e com essa ajuda erguemos este lugar ,e tivemos nossa paz ,foi pela força dos antigos reis humanos e elfos que hoje temos nossa casa ,é este sangue que corre em minhas veias e é em honra deste sangue que eu se for preciso sairei dessas terras sagradas pra sim estender a mão aqueles que o precisam ,o que importa se eles matam uns aos outros se nos mesmos não nos entendemos sobre nossa palavra ,eles foram reis no passado ,minha família foi nobre no passado e o que é a nobreza se não a dignidade de sempre lembrar quem esteve ao seu lado , eu tenho isso , e com ou sem seu apoio eu irei para alem da floresta sagrada e ajudarei sim aqueles que me deram a chance de ter minha família ,mesmo que pelas mão de seus irmãos minha amada tenha perecido ,mas tenho minha Ielena e meu Aeron e por eles farei o correto ,quero ter a chance de ver eles também em paz como eu tive todos esses anos .

E foi minha vez de falar ,sai das sombras e com a coragem que não sei de onde veio eu falei , e falei o que devia ...


Última edição por Kerollany em Qui Jul 29, 2010 11:39 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Kerollany
Noob
Noob

Mensagens : 59
Data de inscrição : 04/02/2010
Idade : 34
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

minha mãe e meu pai

Mensagem por Kerollany em Qui Jul 29, 2010 11:16 pm



Meus pais Arwen e Nereruo
avatar
Kerollany
Noob
Noob

Mensagens : 59
Data de inscrição : 04/02/2010
Idade : 34
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

meu irmão

Mensagem por Kerollany em Qui Jul 29, 2010 11:20 pm




Meu irmão Aeron
avatar
Kerollany
Noob
Noob

Mensagens : 59
Data de inscrição : 04/02/2010
Idade : 34
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: E assim eu vim para seu mundo ....

Mensagem por Kerollany em Qui Jul 29, 2010 11:34 pm




Minha casa ,aaaaaaaaaa que saudade de casa ... e de meu amado ... que saudades
avatar
Kerollany
Noob
Noob

Mensagens : 59
Data de inscrição : 04/02/2010
Idade : 34
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: E assim eu vim para seu mundo ....

Mensagem por Kerollany em Qui Ago 05, 2010 10:05 pm

_ Eu mesma vou fazer isso papai, a muito vejo essas discursos e quero fazer algo e dessa vez eu farei.

As caras de espanto dos anciões e lideres, e de orgulho do meu pai me deram a força que precisava e continuei

_ E assim vou passar os dias e os anos q vierem me aprimorando e aprendendo tudo que posso e vou fazer essa viagem e completar o trabalho de minha mãe, e provar se os humanos precisam ou não de nossa ajuda...

_ e eu também!

Olhei pra o lado e vi Elerion meu amado ,ele estava como sempre belo em suas vestes de aprendiz ,delicadamente arrumada e as palavras dele me davam mais força e assim continuei

_ Nos os mais jovens queremos julgar por nós mesmos se os humanos devem ou não ter a nossa ajuda.

_ É cabeça de vento dessa vez até q você ta certa ,eu também quero ir e descobrir se eles merecem mesmo nossa ajuda .

Olhando pro outro lado vi que meu irmão ,ele estava escondido também e ninguém percebeu até que ele apareceu e junto a minha voz foram surgindo outras e outras até que nós ... 30 jovens elfos estávamos diante dos anciões e dos nossos lideres enfrentado e prontos a qualquer decisão que fosse tomada ,e pra enfrentar tudo que resultasse dessa afronta
Mas incrivelmente vi um sorriso nos velhos rostos, e as palavras deles foram doces ,mais até do que todos nós esperávamos

_ E ai esta a voz da juventude ,se vocês realmente querem ir devem aprender

_ Mas não podemos

Disse Quelturon, mas nada ele podia contra a vontade de todos nós

_ Vejo a todos amanhã ao brilhar do sol em frente as barreiras

Nossa como fiquei feliz naquela noite , e com todos a minha volta tive certeza que tudo daria certo mas agora tinha um novo desafio aprender ,e enfrentei esse desafio ...
avatar
Kerollany
Noob
Noob

Mensagens : 59
Data de inscrição : 04/02/2010
Idade : 34
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Agora um pouco mais ...

Mensagem por Kerollany em Qui Set 09, 2010 7:40 pm

Chegou a hora de contar sobre minha terra e quem vive lá, bem o que contar ...
Bem somos filhos das florestas ,lembro de quando escutei isso pela primeira vez,achei engraçado ,afinal de contas era difícil para uma jovem criança elfa acreditar em tantos contos assim , e as arvores não se pareciam em nada comigo ou com meus pais ,mas com o tempo e com a educação recebida aprendi o que realmente significava ser uma filha da floresta ,e meu povo , as historias nos colocam como seres frios e distantes mas não é verdade , apenas tivemos que nos resguardar para ter um futuro , por mais que isso nos levasse para longe ,em fim fomos sim para floresta mágica e lá estamos até hoje assistindo o que acontece em todo mundo que conhecíamos e que tanto guardávamos , os antigos contam como foi essa visita para nós ,de como das entranhas das montanhas saíram criaturas pequenas e peludas ,ele traziam brilhos estranhos e eram muito brutos nas suas maneiras , um de nossos mestres nos deu a chance de conhecer melhor esses que nos visitavam aprendendo sua linguagem primitiva ,magicamente ,ele estavam fugindo de algo , mas nada diziam ,apenas que era terrível ,mal sabíamos o quanto seria terrível ,demos a eles terras e ajudamos suas famílias e em troca de toda nossa ajuda o que tivemos foi uma guerra ,é muito triste para mim falar disso ,afinal de contas ,éramos um povo simples e pacifico até que eles chegaram , e certo que muitos dos meus companheiros não concordem comigo afinal eles nos ensinaram muito ,mas o queriam eles de nós ,demos casa ,comida e oferecemos nossa paz para eles,me troca queriam queimar e destruir nossas casas e famílias ,e logo depois deles quando ainda brigávamos por nossa paz vieram os Orcks , nada podia preparar para o que vinha depois da muralha de pedra ,eram enormes e brutais ,lembro de meu pai contar de como foi terrível aquele tempo , e de como vira alguns de seus companheiros ser simplesmente separado em dois por apenas um desses monstros das montanhas ,e bem os anões se juntaram a nos para poder sobreviver e de certa forma nós também precisávamos dele pra sobreviver,eles tinham magia também o que de certa forma nos espantava saber ,hoje me dia ando próxima de um desses monstros e ele me conta sobre seu Xamas como ele chama ,mas ainda é uma surpresa pra mim uma criatura tão bruta ter inteligência e concentração para tal feito ,mas não sou eu quem julga a quem deve ir o poder e sim a natureza ...


Última edição por Kerollany em Qui Set 09, 2010 8:26 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Kerollany
Noob
Noob

Mensagens : 59
Data de inscrição : 04/02/2010
Idade : 34
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Imagens de doces lembranças

Mensagem por Kerollany em Qui Set 09, 2010 7:45 pm



Pequena Ielenia




Os antigos minha inspiração ...




Minha linda mãe Arwen no lugar mais lindo de nossa terra




Meus irmãos em um momento de descontração



A sede dos nossos antigos




minha casa a cidade de Tel'andaar linda


Última edição por Kerollany em Sex Set 10, 2010 12:20 am, editado 7 vez(es)
avatar
Kerollany
Noob
Noob

Mensagens : 59
Data de inscrição : 04/02/2010
Idade : 34
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Vestido de noiva

Mensagem por Kerollany em Qui Set 09, 2010 9:11 pm

oi Xande e colegas de campanha esse foi o vestido de noiva que a Ielenia fez a pobre da Kethra desenhar Smile



avatar
Kerollany
Noob
Noob

Mensagens : 59
Data de inscrição : 04/02/2010
Idade : 34
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Canção do adeus

Mensagem por Kerollany em Qua Set 15, 2010 11:28 pm



Acho que o dia em que sai de minha terra foi talvez o dia mais triste de minha vida , eu vi as lagrimas na face de meu pai e um sorriso de confiança ,fui a primeira a partir de nossa cidade natal e andei entorno do lago ,pegando um coragem maior do que imaginava ,nos meus 30 anos de treinamento e adquirindo conhecimentos sobre aqueles que viria a conhecer nunca tive duvidas em o que faria ,e que sairia para terra habitada pelos humanos com a cabeça erguida e com a confiança dos elfos em meu coração ,mas no dia em que realmente teria de enfrentar a viagem até a ultima cidade humana aonde não haviam invasores eu senti algo novo ,e era medo ,na noite anterior a minha partida meu amado me levou para uma das lindas cachoeiras de nossa floresta e lá declarou-se para mim ,disse o quanto me amava e que não queria me perder ,sabia que ele me amava mas não havia mensurado até aquele momento ,infelizmente a minha palavra não voltaria atrás e teria de cumprir minha missão ,prometi a ele que voltaria e meu amor por ele estaria intocado ,mas havia mais naquelas declarações e foi na festividade da noite que eu passei a entender

Durante a festa muitos de nossos "bardos " cantaram musicas de heróis e lendas ,talvez para nos encorajar ou apenas para afastar nossos pensamentos de tudo que encontraríamos lá fora ,no mundo que não era mais nosso , e então meu velho pai e meu irmão se sentaram perto de mim ,com sorrisos tristes e eu vi meu amado Elerion pegar uma alaúde muito bem trabalhado e com ares de ser tão antigo quanto nós dois juntos e começou a cantar ....


_ Essa musica eu dedico a todos nós que sairemos amanhã para as terras estranhas e para minha amada e futura companheira Ielenia ...


A Canção Do Bardo Na Floresta


Agora vocês todos conhecerão
Os bardos e suas canções
Quando horas se passarem
Eu fecharei meus olhos
Em um mundo distante
Nós poderemos nos encontrar novamente
Mas agora ouça minha canção
Sobre a aurora da noite
Vamos cantar a canção do bardo

Ref.:
O amanhã nos levará embora
Longe do lar
Ninguém jamais saberá nosso nome
Mas as canções do bardo permanecerão
O amanhã o levará embora
O medo de hoje
Ele desaparecerá
Em nossas canções mágicas

Há apenas uma canção
Que resta em minha mente
Contos de um homem corajoso
Que viveu longe daqui
Agora as canções do bardo terminaram
E é hora de partir
Ninguém deve perguntar-lhe
Pelo nome daquele
Que conta a história

Ref.:
O amanhã nos levará embora
Longe do lar
Ninguém jamais saberá o nosso nome
Mas as canções do bardo permanecerão
Amanhã tudo terá terminado
E você não está sozinho
Portanto não fique com medo
No escuro e no frio
Porque as canções do bardo permanecerão
Elas todas permanecerão

Em meus pensamentos e em meus sonhos
Elas estão sempre em minha mente
Estas canções de anões e homens
E elfos
Venha fechar os olhos
Você pode vê-los também...


E lá na presença de todos eles disse que queria ficar comigo para sempre, ser mais do que meu amigo e sim meu companheiro e com a aprovação de meu pai e dos antigos nos tornamos prometidos, ele que não suportava a idéia de me ver partindo decidiu que iria comigo, fiquei tão feliz... Mas minha alegria foi tão curta quanto um suspiro, pois por intervenção dos antigos ele teria de ir a outro ponto da cidade livre, longe de mim,aceitamos a decisão deles mas não foi com felicidade ,mas com resignação de quem sabe que aquilo seria realmente necessário , e assim na manhã do dia seguinte eu parti , para cidade dos humanos para minha missão com a coragem que Elerion me deu e a paz que meu pai e meu irmão me passaram .

avatar
Kerollany
Noob
Noob

Mensagens : 59
Data de inscrição : 04/02/2010
Idade : 34
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Uma visão do alto

Mensagem por Kerollany em Seg Fev 14, 2011 8:41 pm

O vento soprava pela muralha, vindo diretamente da densa mata dezenas de metros adiante. O ar estava carregado de expectativa, trazendo também o cheiro de terra e o barulho continuo da mata; de pé no alto do muro, ela observava, Ielenia fixava olhos sérios adiante, avaliando o posto de vigília antigo e a beleza das arvores, Algumas delas se misturavam aos tijolos que formavam uma proteção, era um muro tão espesso e firme quanto a própria elfa que estava sobre ele.

A mente da elfa vagava junto com os olhos , alcançando aonde a visão chegasse para avaliar o perigo que a aguardava, reconhecia os sinais de um mal que pertenceu ao passado de seu povo, as nuvens negras que começavam a se formar, não era chuva mas o sopro da morte e da guerra que pairavam sobre aquele povo que um dia foi a salvação e a perdição dos elfos, o vento levantava poeira e criava na mente de Ielenia fantasmas de uma guerra que não conheceu, mas quase acabou com seu povo, com a estrela élfica pendendo em seu pescoço carregada com orgulho espantava seus medos,o desconhecido estava a sua frente mas a coragem estava em seu coração,cobrindo sua cabeça com seu capuz ela iniciou sua caminhada

Em sua mente Ielenia repetia que o que estava fazendo seria uma boa experiência, mas duvidava disso principalmente quando descobriu os Orcs inimigos declarados de seu povo entre tais invasores, mas o status entre os seus seria garantido sendo bem sucedida em sua empreitada e quando o medo a alcançava logo espantava com a lembrança de como seria recebia em sua terra com seus irmão e amado Elerion .

Em quando passava pela agora terra dos humanos, coisas a deixavam visivelmente chateada, para as quais não tinha uma explicação seu encontro com os humanos não foi como esperava, pensava, “ não trate alguém com um jeito tão agressivo “ ou “tome cuidado com o que lhe cerca “, mas mesmo assim assistia dia a dia o povo se agredindo de forma verbal ou física, havia amor e companheirismo mas mesmo assim a dor e a pobreza não em dinheiro mas em espírito, enchiam seu coração de pesar .

Encontrou o mar, seu respeito por ele era incontestável, e neste ponto sua visão iria mudar...

Ielenia encontrou um sapateiro que tinha ficado pobre, mesmo sem culpa nenhuma, a única coisa que lhe restara era um pedaço de couro que dava para fazer um único par de sapatos, observando toda tristeza de tal homem e sua pequena família pensou que poderia ajudar, encomendou com ele um par de sapatos, e pagou por ele mais do que o preço normal , e ficou de longe observando o que o homem faria com seu gesto, viu ele sair feliz e compra mais couro para mais sapatos, e os compradores foram aparecendo e pagando o suficiente para poder comprar mais de seu material de trabalho e o sustento de sua família, feliz pensou em continuar seu caminho mas tinha alguém que observando sua atitude, e o convite a juntar-se a um grupo de marujos só auxiliaria a continuar a sua missão. Capitão Mauler Blackfin era seu nome e ele seria o passo a frente que Ielenia tanto almejava.
avatar
Kerollany
Noob
Noob

Mensagens : 59
Data de inscrição : 04/02/2010
Idade : 34
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: E assim eu vim para seu mundo ....

Mensagem por Kerollany em Dom Out 16, 2011 2:42 am

Enquanto fechava meus olhos lembrava os antigos contando sobre a chegada dos anões em nossas terras, ”Os anões chegaram do norte, sem procurar conflito. O que eles queriam era uma terra dura para cavar e uma porta para a negociação. Mas um evento confuso gerou a guerra com os elfos e acabou com a vida de muitos anões, incluindo a de um importante líder anão. Enterrar seu líder causou muito ódio naqueles que sobreviveram e aos antigos aliados tornaram-se inimigos. Os anões agora querem tomar nossas terras que prendem poderosos e exóticos cristais que podem trazer riqueza e poder além da imaginação...”




batalah entre anões e elfos

, sentia falta de sentar e apenas escutar uma voz amiga, sentia falta de estar ao lado de meu amado, mas olhava adiante e via mais uma missão e mais algo a fazer, resgates de planos e conversas na corte dos humanos, muita politica, e a saudade no meu coração somente aumentava, depois de cumprir mais uma das muitas missões em uma chamada “ruina élfica” encontrei um irmão preso, ele pediu para que olhasse para o céu e encontrasse sua estrela, eu encontrei, e mais saudade, pois a estrela estava apagando, como seria ser um confinado, como seria ser obrigada a ficar longe de casas para sempre, e morrer longe de casa? Não, eu não vou desistir assim tão fácil do meu lar, decidi voltar e expor minha visão desse novo mundo que conheci.




de volta para casa


De volta em casa fui à busca do concelho, meu coração era cheio de esperança, sabia o que tinha a dizer e tinha certeza de que me ajudariam, mas cada palavra foi em vão, não sei explicar tamanha foi minha frustração ao ver que tudo que vivi fora da segura muralha verde, não servira para nada além de nos esconder mais do que estávamos, como ultimo fio de esperança convenci que a rainha humana deveria ir a eles e pedir a mesma ajuda que eu estava diante dele pedindo e tendo ouvidos surdos a me escutar, eles concordaram e pela primeira vez dês da guerra contra os demônios verdes das montanhas, um humano pode por os pês na cidade sagrada dos elfos, ela foi perfeita, sabia o que queria de nós e expos seu lado, com todos os detalhes que deveria a ida dela a nossa terra era uma prova de boa vontade de nossa parte, mas isso também significava muito para os humanos, pois sua soberana estava pondo-se em risco de morte por um fio de esperança, mesmo com medo em seu suor, ela se pôs diante o concelho e discursou, por horas , sentada no lugar reservado de minha família assisti maravilhada tudo que a rainha humana dizia, era vibrante e envolvente ao mesmo tempo, era possível tocar os sentimentos dela com as pontas dos dedos quão densos eles eram para nós que assistíamos, ela terminou e esperou, eu esperei também, não sabia o que sairia do grande carvalho, algo bom esperava, e algo milagroso ela esperava, nada, foi o que recebeu de volta, apenas a autorização de usar velhos atalhos mágicos, para ela uma vitória para mim nada, ela voltou para seu mundo feliz com o que conseguiu de nós, eu sabia que era apenas uma migalha do que poderia ser feito, mas a “nossa sobrevivência “ era mais importante , será que não entendiam, se aquela “simples e frágil humana” perdesse aquela guerra era nossas “sobrevivência” que estaria arriscada ? Quis insistir e nada, agora era obrigada a ficar em casa e assistir aquele povo morrer me sentia como uma fêmea da espece rara que precisava reproduzir e não poderia sair de um cativeiro florido , o que aconteceu depois foi talvez a decisão mais difícil da minha vida, abandonar meu povo, senti meu coração estilhaçar no momento em que passei do portal magico ,sabia que nunca mais poderia voltar e minha vida, minha historia, minha família e meu amor ficariam para traz e nunca mais teria de volta, sabia que ficaria para sempre perdida entre estranhos conhecidos, humanos que me ajudariam e me matariam se tiverem chance, eu sabia que estar entre eles era necessário, mas abandonar tudo foi extremamente difícil para min, Parti e encontrei meus companheiros desta empreitada, me receberam sem muita festa, e de minha casa apenas teria minha estrela.




Adeus eu amor


Adeus a memoria de minha mãe e eu amado pai




Adeus meu irmão








avatar
Kerollany
Noob
Noob

Mensagens : 59
Data de inscrição : 04/02/2010
Idade : 34
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: E assim eu vim para seu mundo ....

Mensagem por Kerollany em Seg Out 24, 2011 12:43 am

Tenho vivido entre os humanos, é estranho e vazio, minha mente esta totalmente voltada à missão, mas ultimamente eu tenho sentido uma coisa estranha, deve ser a distancia de casa, mas meus olhos estão voltando pra outro lado, eu pensava que o amor entre elfos e humanos era apenas uma lenda ou coisa que acontecia com os que estavam banidos a muito tempo , mas eu tenho apenas alguns meses , e as lembranças da minha noite com Elerion ainda estão vivas em minha mente e corpo, mas mesmo assim eu tenho prestado atenção ao homem da loba , nãos sei talvez a mesma dor tenha unido minha mente com a dele , ou então a distancia forçada do lar ,mas o que realmente me deu a certeza que estava amando outro que não meu Elerion foi o dia em que ele disse que partiria, parece que a todos que eu amo o destino trata de separar de mim , foi tão difícil ver ele dizendo que iria embora , tentei usar de vários argumentos para fazer com que ele ficasse mas ele ainda sim vai partir, e não só ele, parece que o que aconteceu com Dench fez com que todos decidissem tomar um novo rumo, claro e como não seria diferente , foi tenebroso ver aquela batalha , desnecessária , pois poderia ser evitada de varias formas , mas era a casa de Rassan e ele deveria saber o que fazer e que decisões tomar , e foi egoísmo de Dench, ele poderia esperar para tomar um mulher mas sempre o pensamento e vontades dos homens éi acima de tudo , eles lutaram na praia e naquele dia eu tive uma sensação bem humana , a dor da perda , vi o corpo de Erick partido em dois pela fúria de Dench que estava caído ao seu lado com seu corpo estraçalhado pela fúria da loba que acompanhava Erick , tive a dor de perder de uma forma definitiva o homem que agora amava , mas ele voltou , voltou para o mundo , sabia naquele momento que ele jamais seria meu , ele é um humano e partir faz parte de sua natureza e a solidão parece fazer parte da minha vida .
avatar
Kerollany
Noob
Noob

Mensagens : 59
Data de inscrição : 04/02/2010
Idade : 34
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: E assim eu vim para seu mundo ....

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum